Buscar
  • R122

Quanto tempo você passa falando ou pensando sobre as coisas que você não quer? - Por Grazi Teixeira


Digamos que o seu filho voltou pra casa com o boletim de notas da seguinte forma: história tirou 5, biologia 6, matemática 8, português 10.

Qual das matérias faria você passar mais tempo conversando com seu filho?

Uma pesquisa feita por estudiosos do comportamento, apontou que 70% dos pais investiriam horas cobrando dos filhos a melhora nas matérias ruins, ao invés de reforçar aquelas que eles foram bem.

Esse é o ponto que queremos levantar: o quanto investimos de energia e atenção naquilo que somos fracos ou que não queremos mais em nossas vidas?

Será que temos prestado atenção a isso?

Numa conversa com uma cliente, percebi um padrão de pensamento que ela expressava sempre voltado para o que ela “não queria”.

“Eu não quero mais reagir assim”; “Eu não quero mais investir em tal coisa”;

Para ela, era como se já fosse o suficiente o fato de saber o que não quer. Mas na verdade esses pensamentos a mantinham presa nas recordações do passado, limitando suas perspectivas e a construção de novos pensamentos e comportamentos que a ajudariam a seguir em frente.

Numa pesquisa feita por Martin Seligman, Psicólogo e Pesquisador de Harvard, ele aponta ter encontrado mais de 40 mil estudos sobre depressão, mas apenas 40 estudos sobre o tema alegria, felicidade ou auto realização.

É claro que estudar e avançar em soluções para a depressão é muito importante, mas a questão é que nossa atenção normalmente é muito mais investida nas fraquezas e nas doenças, do que nas forças e na saúde.

Quando minha cliente percebeu a diferença dessas perspectivas, entendeu muito de seus bloqueios e limitações e se sentiu livre e leve para de fato construir a vida que tanto faz sentido e que agora está muito mais clara pra ela.

Isso deu início a uma nova fase no processo trazendo motivação, energia e muitas outras descobertas importantes.

Quando colocamos intencionalmente nossa atenção naquilo que queremos construir e alcançar, nosso cérebro amplia as possibilidades e nos ajuda a pensar em coisas que ainda não havíamos pensado ou que não estavam claras. Nesse movimento também ativamos os hormônios que nos ajudam a ficar mais motivados e engajados para novas ações. E reforçarmos as conexões de pensamentos mais construtivos fortalecendo um modelo mental mais otimista e aberto para o crescimento e novos aprendizados.

Pare agora por um momento e pense como anda seu foco de atenção.

Selecione possíveis pensamentos voltados para o que você não quer mais, pense no que seria o oposto ou o que você quer no lugar disso, e procure focar sua atenção para isso.

Depois observe como ficará mais leve e mais fácil o processo de mudanças e como as conquistas estarão mais perto.

E por fim, você sabia que uma das essências da metodologia de coaching que trabalhamos é exatamente te ajudar a mudar a maneira como você pensa e vê o mundo, pra que você possa encontrar respostas melhores e diferentes, e que façam mais sentido pra você?!

E além disso te ajudar a construir esses novos passos de maneira eficiente e sustentável?!

Nós queremos te ajudar!

Entre em contato conosco e...

#BeTransformed

Grazi Teixeira

Coach PCC – R122


44 visualizações
  • Facebook R122
  • YouTube R122
  • Instagram R122
  • LinkedIn R122

Copyright R122 / R122 Coaching ©2020. 

All rights reserved. Todos os direitos reservados.

São Paulo | Alphaville | Guarulhos | Ribeirão Preto | Araraquara

E-mail: contato@r122.com.br