199959255394011
 
Buscar
  • R122

A confiança que você precisa



Todo mundo sabe que o nosso sucesso acelera quando nos sentimos confiantes e que sem confiança ficamos sujeitos ao medo que por sua vez tende a nos paralisar e até nos fazer desistir.


Ao mesmo tempo não parece tão fácil lidar com essas questões até porque temos a tendência de pensar que a confiança está diretamente relacionada a três aspectos principais:



1. A confiança é um traço da personalidade.


Presumimos que, se não nascemos com isso, estamos sem sorte e que somente os extrovertidos conseguem se expor, se posicionar e enfrentar melhor as situações. Mas a verdade é que isso é um mito.

Se você era um dos mais calados na sala de aula sabe o que estamos dizendo. Os que falam mais e mais alto são os que são ouvidos.

Já escutei de várias pessoas que ajudei que quando recebiam seus relatórios escolares geralmente vinham com a observação: “muito tímido, precisa desenvolver mais confiança.” Alguns deles me diziam, “não parecia natural tentar ser o centro das atenções, então tive que me contentar em não ser uma pessoa confiante.”


A verdade é que confiança não tem a ver com ser introvertido ou extrovertido. Mas adotamos a ideia de que as pessoas que se expressam mais o fazem porque são mais confiantes, e que os introvertidos são mais inseguros por isso não querem aparecer.

Mas a verdade é que os introvertidos não aparecem porque se sentem drenados e não porque são inseguros.

Veja a história do professor Brian Little, um professor da Universidade da Califórnia. Ele é tipicamente do perfil introvertido mas ama dar aulas todos os dias na faculdade. Dr. Brian conta que ao descobrir que sua personalidade predominante não definia sua confiança e atuação, mesmo sua atividade como professor demandando mais esforço e energia, uma vez que os introvertidos preferem tarefas que estejam mais isolados, o ajudou a encarar a confiança como uma habilidade a ser desenvolvida e não como um traço cujos extrovertidos adquirem ao nascer.

2. A confiança é algo fixo.

Outra ideia equivocada é de que a confiança é fixa, ou seja, uma vez adquirida, problema resolvido. O fato de se sentir ais confiante em determinada situação não significa que será assim pra sempre. Eu posso pegar um microfone mesmo de improviso e deixar alguma mensagem porque eu faço isso há 10 anos, mas isso não significa que eu vou me sentir super confiante em qualquer situação.

A confiança pode aumentar ou não aparecer dependendo de vários fatores.

Portanto, isso é mais um mito sobre a confiança.


3. A confiança é onipresente

Essa ideia traz o entendimento de que uma vez confiante em um tipo de cenário, isso será o suficiente para todos os cenários que eu estiver. Um racional semelhante ao do anterior, portanto, um mito também.

Você pode ser super confiante numa determinada área da sua vida e em outras não.


Tudo isso para dizer então o que é confiança.


A confiança é uma habilidade, uma ação e é situacional.

Ou seja, é algo que você pode desenvolver assim como quando treina um novo aprendizado. E ela precisa de atitude envolvida para que venha aparecer e a sua intensidade está relacionada com a situação em questão.


Então como desenvolver a confiança?

Há inúmeras pesquisas e estudos sobre confiança e sobre como desenvolvê-la, e a maioria aponta para o chamado Confidence Competency loop.


E para explicar esse conceito é importante pensar no medo de falhar.


É comum as pessoas terem medo de falhar. O medo de falhar pode manter você longe de tentar qualquer coisa. Antes mesmo de você colocar o dedo na água para tentar andar sobre ela, o medo de falhar já te disse que você vai afundar. E uma vez que você falhou em outras situações, essa voz vai se tornar mais alta e assustadora na sua cabeça. Além disso, o medo de falhar não vai precisar usar suposições para te convencer, ele vai pegar falhas reais para falar em sua cabeça e você se sentirá refém pois estará lidando com fatos e não suposições. Ou seja, de fato algo ruim aconteceu. O medo está certo.

Mas a verdade é que nem sempre tudo vai dar certo ou sair do jeito que você desejou. Pense nas pessoas de sucesso. Todas falharam em alguma coisa ou em várias coisas antes.


É muito interessante o que Michael Jordan disse sobre o falhar: “Errei mais de 9.000 cestas e perdi quase 300 jogos. Em 26 diferentes finais de partidas fui encarregado de jogar a bola que venceria o jogo... e falhei. Eu tenho uma história repleta de falhas e fracassos em minha vida. E é exatamente por isso que sou um sucesso.”


Falhar não é gostoso, mas acredite ou não, é algo bom.

Quando você falha é um sinal de que está se desafiando, está tentando e diferente da maioria das pessoas, você está fazendo algo.


É por isso que digo que você não precisa de confiança pra começar, você precisa começar para ter confiança.


Lembre-se ela é uma habilidade adquirida e como toda habilidade você precisa de colocar em prática pra poder desenvolvê-la com consciência, cadência, consistência e com o coração.


Portanto, a partir de agora pense no que gostaria de ser mais confiante, escolhas as principais e primeiras ações que o ajudariam a tornar isso realidade e se arrisque!


E leve essa frase com você: “Você não pode ter sucesso a menos que você tenha falhado várias vezes antes.”


Você vai ver como se tornará mais confiante o que imaginou!


Espero que esse texto tenha feito sentido pra você!


Nos acompanhe em nossas redes sociais.

Um grande abraço,

@graziteixeira7


12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo