Buscar
  • R122

Sem tempo e cansado?

Cada vez mais as pessoas estão buscando ferramentas e métodos de gestão do tempo para conseguir dar conta de tantas demandas e ainda aumentar sua produtividade.

Isso com certeza é muito importante, mas existem outros dois aspectos que devem ser cuidados antes ou pelo menos juntamente com a gestão do tempo, que é a gestão da atenção e a gestão da energia.


Vamos primeiro falar da atenção.

Com o excesso de informações e o estilo de vida acelerada que temos hoje conseguir gerir um monte de coisas ao mesmo tempo parece ter se tornado a melhor forma a se seguir. Mas a verdade é que não.


A Atenção é uma habilidade que está diretamente relacionada a nossa capacidade de memorizar e aprender. É com ela que também fazemos boas análises e podemos tomar decisões mais assertivas.


O problema é que quando estamos tomados pelo excesso de demandas, distrações internas e externas, essas capacidades ficam prejudicadas e o resultado geralmente é estresse, irritação e baixa produtividade.



Numa pesquisa feita pela Universidade de Harvard com milhares de participantes em 80 países, um aplicativo de celular chamava as pessoas em momentos aleatórios do dia e elas respondiam algumas perguntas. Constatou-se que em praticamente metade do tempo, as pessoas estavam pensando em algo que nada tinha a ver com o que estavam fazendo. Ou seja, considerando uma jornada de 8h de trabalho, 4h ficarão afetadas pela falta de foco e atenção. Imagine o prejuízo dessa situação.


Outros dados mostram que especialistas têm estudado o fenômeno da “atenção parcial contínua”, como tem sido chamado esse pingue-pongue, e alertam para suas consequências:

Earl Miller, neurocientista do Massachussets Institute of Technology (MIT), afirma que a alternância do foco de atenção entre várias tarefas cognitivas (multitarefa) pode derrubar a produtividade em até 40%.


Larry Rosen, especialista em psicologia da tecnologia da Universidade da Califórnia, constatou que as pessoas conseguem manter-se concentradas de 3 a 5 minutos em média e então mudam de tarefa ou se distraem. Na visão dele, as constantes mudanças de foco nos impedem de aprofundar no que fazemos, e tudo fica superficial.


Segundo Daniel Levitin, neurocientista da McGill University do Canadá, repetidas mudanças de foco produzem ansiedade, que eleva os níveis dos hormônios do stress e nos deixam mais propensos a atitudes agressivas e impulsivas, além de comprometer ainda mais nossa capacidade de concentração.


“Atenção concentrada é o que faz o trabalho ser feito. É o motor da produtividade. Operações mentais complexas não acontecem sem uma mente focada”, diz o professor Jeremy Hunter, da Peter Drucker Graduated School.


O que fazer então?

Primeiro entender que não basta apenas saber ou querer melhorar sua atenção, é preciso ser intencional e treinar como uma habilidade para que a mesma se mantenha ativa e presente (Veja em nosso blog o conceito dos 4C´s).


Para isso existem diversas técnicas que podem ser utilizadas como por exemplo o mindfulness (baixe nosso ebook gratuito sobre o tema em nosso site), ou mesmo uma boa organização de prioridades e eliminação de distrações enquanto estiver focado nesse tipo de atividade.


O outro ponto é que tudo que toma a nossa atenção também consome nossa energia, e quando estamos cansados e sobrecarregados, ficamos sem motivação e com dificuldades de nos concentrar e ter foco.


Por isso, pare por um momento e pense:

Como anda sua atenção? Você se sente agitado, ansioso? Fica divagando e não consegue concentrar por muito tempo?

Atualmente, o que mais te distrai internamente e externamente?

É preciso ter consciência de como você está e então fazer algo por você.


Observe também seus hábitos.

Você pratica hábitos saudáveis? Cuida da sua saúde, da alimentação, dorme bem e faz atividade física? Separa tempo de descanso e lazer?


Cada vez mais a neurociência mostra como o nosso estilo de vida afeta diretamente nossas funções executivas como a memória, concentração, atenção, resolução de problemas, tomada de decisão.


Ou seja, se queremos, ter uma boa performance e ser mais produtivos precisamos ter um olhar sistêmico e cuidar de todo nosso ser integral, caso contrário teremos poucas melhorias e ficaremos refém de uma vida agitada, ansiosa e pouco produtiva.


Procure hoje mesmo algo simples que você pode começar a fazer sobre isso.

Seja o protagonista da sua história!


Para acessar mais conteúdos sobre liderança, produtividade e carreira, acesse nosso blog: r122.com.br


@graziteixeira7

#autoliderança

#gestãodaatenção




33 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo