Copyright R122/R122 Coaching ©2019.

All rights reserved. Todos os direitos reservados.

São Paulo | Alphaville | Guarulhos | Ribeirão Preto | Araraquara

E-mail: contato@r122.com.br

  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon

Modo de sobrevivência - eu afogo pra poder respirar. Por Juliana de Lacerda Camargo

4 Feb 2016

 

Uma coisa que encontro constantemente em meus processos de coaching é a dificuldade das pessoas em lidar com as “más intenções” alheias.

 

Pare pra pensar. Geralmente o que nos incomoda não é tanto o erro da pessoa, mas a intenção que julgamos haver por trás dele.

 

Vou dar um exemplo prático. Você fez grande esforço pra conseguir uma reunião e foi deixado “plantado” por mais de uma hora, sem conseguir contato com a pessoa. Se você imaginar que o “bolo” foi resultado de desconsideração e desrespeito, terá um tipo de sentimento. Se imaginar que aconteceu algum imprevisto com a pessoa, sentirá algo bem diferente. Quando a intenção é boa, nós geralmente somos muito mais tolerantes com o erro...

 

Agora, existem momentos em que uma pessoa erra e não há má intenção, mas há o que chamo de modo de sobrevivência. O que acontece com uma pessoa que tem seu modo de sobrevivência ativado? Ela pensa menos e reage mais, pois seu cérebro busca uma única coisa: sobreviver a todo custo. E se isso é bom em situações de perigo real, no dia a dia pode ser muito complicado.

 

É mais ou menos como duas pessoas que estão se afogando e uma se apoia na outra pra sobreviver. Em condições normais talvez elas não imaginassem serem capazes disso... E isso é reproduzido ao nosso redor todo dia. Aquele que fala mal de outro para se livrar de uma potencial competição; aquele que mente para não ter de lidar com algo que gere grande desconforto; ou ainda aquele que expõe pessoas quando sente que está sob grande pressão.

 

Às vezes as pessoas possuem crenças e/ou medos que as levam a interpretar questões do cotidiano como um perigo real. Um perigo de ser demitido, de ser traído, de ser desrespeitado... e ao menor sinal desses pensamentos a pessoa entra no modo de sobrevivência, fazendo coisas que não faria em outras condições.

 

Olhe para si mesmo? Quantas vezes você olhou pra trás e não teve nenhum orgulho do seu comportamento, mas o explicou pelo risco que enxergava naquele momento... você provavelmente estava vivendo no modo de sobrevivência.

 

E com isso levanto a reflexão de que existe a má intenção, existe a boa intenção e existe o instinto de sobrevivência, que explica muitas de nossas escorregadas... mas que definitivamente não as justifica!

 

Sabe porque não justifica? Pense numa coisa, quem você mais admira quando vê um filme? O herói que foi fiel a seus valores a despeito de todas as lutas, ou aquele personagem que disse “mas eu não tinha escolha”?

 

Lembro daquele filme “O Diabo Veste Prada” em que a mocinha do filme joga seu emprego no lixo quando percebe que tinha se deixado levar pelo modo de sobrevivência...

 

Sim, nós temos escolha... Olhe-se, conecte-se, seja a verdade nesse mundo.

 

É isso aí.

Please reload

Apresentando a R122

May 1, 2014

1/1
Please reload

Posts recentes

November 9, 2019

Please reload

Busca por Tags